Ideias de Meninas

Tudo Sobre moda, dicas e ideias para meninas.

This content shows Simple View

Finanças

Empréstimo Pessoal Online: Dinheiro na conta em um clique

Já se foi o tempo em que para se solicitar um empréstimo pessoal, precisávamos ir ao banco. Hoje em dia é possível solicitar empréstimo pessoal online, e receber o crédito na sua conta em poucos dias, apenas em poucos passos.

O que é o empréstimo pessoal online?

O empréstimo pessoal online, é uma modalidade de solicitação de crédito totalmente online. O processo é rápido, prático e sem burocracia. Existem hoje diversas operadoras de empréstimo pessoal online, que oferecem crédito a todos os perfis de solicitantes. Basta analisar as opções disponíveis para a sua necessidade e contratar pela internet.

Quais as vantagens do empréstimo pessoal online?

O empréstimo pessoal online, oferece diversas vantagens, principalmente para quem tem uma rotina agitada e com pouco tempo para resolver pendências financeiras. Confira:

  1. Comodidade: Você pode solicitar o seu empréstimo pessoal online sem sair de casa, tudo ao alcance de um clique na tela do seu computador.
  2. Segurança: O empréstimo pessoal online é muito seguro, basca escolher uma operadora credenciada pelo Banco Central do Brasil. Isso porque, como pela internet as informações ficam mais vulneráveis, os softwares de segurança são muito mais seguros e modernos.
  3. Sigilo: Ninguém precisa saber que você está precisando de dinheiro não é mesmo? No empréstimo pessoal online, você não tem contato com nenhuma pessoa, tudo é feito por sistemas automatizados. Assim você garante o seu sigilo pessoal.
  4. Praticidade: O empréstimo pessoal online é muito mais prático. Normalmente as operadoras não cobram documentação prévia, basta preencher um cadastro e pronto.
  5. Não tem burocracia: Justamente por não exigir comprovações formais, o empréstimo pessoal online não tem burocracia. Até mesmo a assinatura do contrato é realizada virtualmente. Nada de papel, e você ainda contribui com o meio ambiente.

E então, será que o empréstimo pessoal online é uma boa opção para você?



Empréstimo: veja como não errar na hora de pedir um empréstimo

Quando alguém precisa de dinheiro, a primeira coisa que pensa é pedir um empréstimo, não é mesmo? Mas será que existe uma maneira certa de pedir dinheiro emprestado?

A resposta é sim! Não importa se o seu objetivo é reformar a casa, ter um capital de giro para a sua empresa ou fazer um intercâmbio – o empréstimo pode ser sua salvação, mas também seu maior pesadelo.

Para não transformar a sua dívida em um mar de problemas, este artigo vai ajudar você a não cometer algum erro ao tomar dinheiro emprestado. Vamos conferir?

Simule empréstimo antes de contratar

Antes de fechar negócio com o banco ou financeira é essencial fazer uma simulação de empréstimo, e isso você pode fazer pela internet.

Além de evitar filas, demora no atendimento ou qualquer outro aborrecimento, o simulador de empréstimo online é ótimo para servir de comparativo entre as empresas que oferecem o serviço.

Você descobre o valor de suas parcelas mediante a taxa de juros escolhida sem precisar entrar em cada agência bancária para isso.

Organize as finanças pessoais

Se você chegou a ponto de precisar de empréstimo é porque não conseguiu ter controle sobre suas contas, certo? A palavra de ordem agora é organização financeira.

Primeiro, é preciso focar nas dívidas para quitá-las. Segundo poupar gastos e fazer reservas de emergências para não contrair outra dívida.

Compare todas as taxas

Lembra da simulação de empréstimos mencionada neste artigo? Pois é, eles nem sempre revelam os custos totais da operação, como a taxa de Custo Efetivo Total (CET).

Para não cometer erros na hora de tomar dinheiro emprestado, verifique e compare as taxas nos bancos e financeiras, pois o CET inclui todos os encargos de dinheiro emprestado, e nem sempre juros baixos significam um Custo Efetivo menor.

Viu como não errar na hora de pedir um empréstimo? Se você precisa de dinheiro e não tem como evitar contrair uma dívida, faça uma avaliação online, simule e tenha segurança para contratar o serviço.



Cartão de crédito: como controlar o seu cartão de crédito?

A falta de controle com o cartão de crédito pode ser um dos grandes problemas de uma pessoa. Para quem quer ter ou já tem um cartão de crédito, é necessário ter uma vida financeira controlada para não de se enforcar em dívidas.

As taxas de juros são bem altas para quem não paga o valor máximo da fatura. Pagar o mínimo é somente quando não existe outra alternativa. Pois o valor não pago acrescenta para o próximo mês, virando uma bola de neve.

Nesse texto vamos te mostrar como controlar o seu cartão de crédito. Dicas simples e práticas para ajudar a sua vida financeira ficar melhor.

Como controlar o seu cartão de crédito?

Não existe uma fórmula mágica para alguém ter uma vida financeira mais econômica. O que funciona para um, não funciona para outro. Porém, separamos quatro dicas simples para te ajudar a conseguir manter o controle do seu cartão de crédito.

1 – Seja disciplinado

Quem tem cartão de crédito deve ter uma vida controlada. A disciplina deve ser em se perguntar se realmente precisa comprar aquele item. Se vale a pena realmente usar o cartão de crédito para realizar a compra.

2 – Limite-se a apenas dois cartões

O ideal é você ter somente um cartão de crédito, com um limite que te atenda. Mas, caso necessite ter mais de um, tenha no máximo dois! Não tenha mais para não perder o controle.

3 – Faça o pagamento integral da fatura

Para controlar os seus gastos e o valor da fatura do seu cartão de crédito, é importante realizar o pagamento integral dela. Assim você evita a famosa bola de neve com as contas.

4 – Tente negociar a anuidade

Alguns bancos permitem você negociar a taxa de anuidade do seu cartão de crédito. É possível, ainda, que você fique isento dela. Tente essa negociação.

Viu como é fácil manter o controle do seu cartão de crédito?



Empréstimo: Pedir empréstimo é bom ou ruim?

Em alguns casos pedir um empréstimo pode ser a única solução para um problema financeiro, ou para fazer um investimento, mas o medo acaba fazendo com que muitas pessoas desistam dessa ideia.

 

Mas, ao contrário do que se imagina, pedir um empréstimo pode ser sim uma boa solução financeira em diversos casos.

 

Usando empréstimos para pagar dívidas

O empréstimo tradicional, é interessante para autônomos, profissionais liberais e assalariados que buscam um dinheiro extra rápido.

 

Em muitos casos, o banco exige apenas o comprovante de renda, sendo por este motivo que você deve ficar atento aos documentos que a instituição exige.

 

É preciso saber, que empréstimos que possuem aprovação para negativados, tende a possuírem taxas de juros mais altos que os convencionais, mas mesmo com esses juros mais altos, pode ser uma boa idéia para quem está passando por um sufoco financeiro.

 

Este tipo de empréstimo, é perfeito para quem está pagando uma dívida com juros altos, por exemplo, e um empréstimo pode diminuir esse débito.

 

O mesmo vale para quem possui dívida com o cartão de crédito, já que ele junto com o cheque especial, é um dos serviços que possui as maiores taxas do mercado.

 

Assim, após o não pagamento de uma única fatura, é comum que as pessoas adquirem dívidas no cartão.

 

Também, ao fazer o pagamento mínimo da fatura de cartão de crédito, o saldo que resta é adicionado à fatura do próximo mês.

 

Neste valor será aumentado com uma alta taxa de juros, além é claro, do IOF, fazendo com que assim, em pouco tempo, uma pequena dívida se transformar em uma bola de neve.

 

Se este for o seu caso, um empréstimo pode ser uma alternativa mais barata e menos burocrática de ser paga.

 

Também, ao quitar a dívida do cartão de crédito, você liberará parte do seu limite de crédito, fazendo com que mesmo você possa voltar a realizar compras no mesmo.

Com isso, a compra de um produto em uma situação de emergência será mais fácil e rápida.

 

Assim, além de ser uma ótima opção para quitar uma dívida, o empréstimo também pode ser uma alternativa para quem deseja abrir um negócio, ou pagar seus estudos.



Dívidas podem prejudicar seriamente sua saúde

Quanto mais tempo você gasta para pagar suas dívidas, maior a probabilidade de ficar ansioso.

Ter dívidas é um fardo que, para o americano médio, está se tornando cada vez mais pesado. Em 1989, a dívida com cartão de crédito ao consumidor era de 211 bilhões de dólares. Em 2016, foram mais de 1 trilhão de dólares, o mesmo valor que os americanos também devem em empréstimos estudantis. A dívida familiar total triplicou desde os anos 80, enquanto as execuções hipotecárias quadruplicaram.

Como nossa dívida cresce, a pesquisa sugere que nossa saúde está enfraquecida. Mas os pesquisadores “ainda estão tentando mapear o padrão de associação com precisão”, diz Elizabeth Sweet, uma antropóloga que estuda a relação entre dívida e saúde na Universidade de Massachusetts, em Boston.

Dívidas e saúde precária estão claramente associadas. Mas o que não está claro é se as próprias dívidas causam problemas de saúde, ou se é devido a um fator relacionado às dívidas, como a pobreza. Por exemplo, um estudo com 900 adultos em Ohio descobriu que a dívida do cartão de crédito e o estresse dessas dívidas estavam associados a problemas de saúde.

Mas os pesquisadores não conseguiram provar sua causalidade; talvez tanto a dívida quanto a saúde precária sejam apenas sintomas de pobreza. Afinal, a pobreza está inextricavelmente ligada à saúde: piores cuidados médicos, maiores taxas de estresse, doenças, condições crônicas de saúde e morte prematura.

Além disso, diz Doce, “muitos dos principais eventos de vida que podem resultar na dívida de perda de emprego, divórcio, etc., também pode impactar a saúde de forma independente, por isso é importante separar estas estradas e caminhos “.

E é isso que Sweet e outros começaram a fazer. Em 2014, Sweet e seus colaboradores descobriram que a própria dívida poderia contribuir para problemas de saúde. Em seu estudo, que envolveu 8.400 pessoas de 24 a 32 anos do Estudo Nacional Longitudinal de Saúde do Adolescente, Sweet e sua equipe mediram a relação entre dívida e saúde.

Mas, ao contrário de pesquisadores anteriores, eles tinham controles como status socioeconômico, condições econômicas, renda familiar e condições de saúde pré-existentes.

Eles descobriram, primeiro, que as dívidas afetam até mesmo a população jovem. Mais de 20% dos entrevistados disseram que, mesmo se liquidassem todos os seus ativos, ainda assim eles teriam dívidas.

Segundo, o valor total de sua dívida não era tão importante em termos de saúde quanto em termos de seus ativos.

Sweet descobriu que uma alta relação dívida / ativo estava associada a uma maior percepção de estresse e depressão, um relatório de saúde mais precário e uma pressão arterial mais alta.

Então as pessoas cuja dívida total igualou ou excedeu seus ativos totais foram aquelas que estavam em piores condições. Mas mesmo adultos jovens com taxas mais favoráveis ​​experimentaram os mesmos efeitos, mas em menor grau.

A investigação sobre a dívida hipotecária ecoa essa conclusão. Em um estudo , descobriu-se que ter pagamentos de hipoteca mais elevados, que representavam um percentual da renda, estava associado a mudanças mais negativas na saúde, a incidentes mais altos de obesidade e diabetes e a um aumento na notificação de sintomas depressivos.

Em resumo, quanto maior a sua dívida em relação à sua renda e / ou ativos, menor a probabilidade de você ser saudável.

John Wilson, professor de finanças e pesquisador na Universidade de St. Andrews, e co – autor José Linares Zegarra, agora em Essex Business School, descobriu que mesmo aumento de um ponto percentual na relação dívida / renda foi associado com uma diminuição de 0,075% na expectativa de vida.

Ter uma pequena dívida é uma coisa boa? Zegarra e Wilson acreditam que o limiar após o qual uma dívida se torna prejudicial à saúde depende em parte do tipo de dívida em questão.

Por exemplo, Zegarra e Wilson descobriram que as dívidas de curto e médio prazos – em contraste com as dívidas de longo prazo, como os pagamentos de hipotecas e a dívida agregada das famílias sem seguro – na verdade pareciam beneficiar a saúde.



MONETIZE UM BLOG WORDPRESS: 8 IDEIAS PARA GANHAR DINHEIRO ONLINE

Monetize um blog WordPress: parece ser uma boa maneira trabalhar, certo? Você pode ganhar dinheiro compartilhando sua paixão por um tópico específico.

Ainda há muitas histórias sobre a possibilidade de ganhar dinheiro na internet com facilidade, sem trabalhar.

O primeiro conselho que você vai encontrar neste guia para ganhar dinheiro com a internet é simples: você precisa investir tempo e recursos. Não há atalhos, as ideias para ganhar dinheiro existem, mas são difíceis de pôr em prática.

A razão é simples: há uma grande concorrência, muitos blogueiros tentam faturar com artigos escritos . Mas não há esperança? Vamos tentar, aqui estão 8 maneiras de monetizar um blog WordPress sem vender, continuando a  publicar todos os dias para alimentar sua comunidade e isso tem um valor.

Métodos e ideias para ganhar dinheiro com o blog

Existem diferentes maneiras de ganhar com o blog que são divididos em soluções dedicadas ao marketing de entrada e relacionadas à lógica direta . O que eu estou falando? No primeiro caso, abra um blog para encontrar novos clientes on-line , para interceptar contatos.

Então você cria uma base de pessoas que estão procurando por você, porque eles confiam em você , porque eles leram seus artigos graças ao SEO e Social Media Marketing . Na segunda etapa, no entanto, existem métodos relacionados à relação direta entre publicações e renda. Exemplos:

  • Info-produto.
  • Banners publicitários.
  • Adsense.
  • Comentários.
  • Postagens patrocinadas.
  • Afiliações.

Nestes casos (frequentemente, mas nem sempre), o ganho depende diretamente do número de visitas . Se as pessoas não chegam em massa, você não pode contar com cliques que fazem você ganhar com o Adsense e que lhe permitem vender espaços de banner, artigos patrocinados ou resenhas. No primeiro caso, no entanto, as visitas são relativas.

Não me entenda mal: é sempre útil aumentar suas visitas ao blog. Mas você está trabalhando no nicho, em números diferentes. Um cliente pode lhe trazer uma estimativa de mil euros e você precisa de dois ou três clientes para a festa. A quantidade de visitas é importante, mas você precisa se concentrar na qualidade dos cliques . Você deve alcançar as pessoas certas.

Quanto você pode ganhar com um blog?

A rainha de todas as perguntas: quanto você pode ganhar com um blog? Não há resposta, quem lhe dá certezas está descrevendo seu caso pessoal, difícil de reproduzir da mesma forma. Ou trabalhar com a imaginação porque o ganho depende de muitos fatores diferentes, impossíveis de listar tudo o que pode monetizar.

Mas tudo é baseado em uma evolução do ganho. No começo as coleções são baixas. Muito baixo. Porque você não entendeu bem qual é o caminho a seguir. Pense no Adsense imediatamente, mas na realidade você tem que aumentar as visitas, caso contrário você não vai rentabilizar .

Talvez você esteja errado. Passos do Adsense para infoprodutos. Ou a venda de banners e afiliações. Depende da sua propensão, como você quer estruturar seu negócio. Em qualquer caso, você não pode estabelecer a priori  o quanto um blogueiro pode ganhar .

Neste caso, no entanto, o compromisso não é apenas em termos de tempo. Às vezes é a ideia que faz você ganhar, às vezes o compromisso rápido e constante por um período mínimo de tempo . O que importa é a dedicação, essencial para rentabilizar com o blog.



Economize no combustível com essas dicas

Economize no combustível: Quem tem um carro ou uma moto sabe das facilidades que ter um veiculo proporciona e por isso as pessoas estão cada vez mais dependentes desses veículos e para que eles funcionem os carros precisam de combustível e com essa dependência o custo da gasolina vem aumentando cada vez mais, atualmente muitas fabricantes já estão apostando em motores mais eficientes que garante mais economia no combustível.

Mas nem todos têm condições de comprar um carro moderno assim e a solução é tentar economizar o máximo que puder com o combustível e há sim várias formas de você garantir mais economia como, por exemplo, acelerar lentamente e frear gradualmente.

Para quem possui veículos com piloto automático, quando estiver na estrada acione esse recurso, evite deixar o motor ligado por mais de um minuto sem usá-lo, mantenha os pneus calibrados, toque o filtro de ar com frequência, não deixe o porta malas cheio, porque carro pesado gasta mais, usar o ar- condicionado do carro também aumenta os gastos, portanto use com bom senso.

Procure caminhos e atalhos que não tenha congestionamentos, os modelos de carros que possui câmbio mecânico gastam menos combustível, fica a dica, caso esteja pensando em trocar o seu veículo, use o carro somente para ir a lugares mais afastados, evite ir a padaria ou em outros locais perto de casa com o carro.

Os Carros 2019 estão vindo bem mais econômicos do que os de 2018, se quiser saber quais são os lançamentos, acompanhe nesse site: carros2019.info, se o seu carro é mais antigo, recomendo que siga as instruções para economizar combustível.

Veja onde encontrar peças antigas pra carros antigos:

Com toda essa tecnologia e modernização no mundo, as fábricas de carro tem investido pesado cada dia mais em novos modelos e novas marcas de carros, e muitos ainda tentam seguir as novas tendências da moda automobilística, porem outros nem se importam tanto assim, pois mantém o mesmo carro de anos atrás e nem pensam em trocá-lo, mas quando esses carros quebram ou precisa de alguma peça, o que fazer?

Com toda essa tecnologia os carros antigos a cada dia que passa está ficando mais sem assistência, pois as fabricas desses tipos de carros já não fabricam mais peças para eles, ai vem a dificuldade de conseguir uma peça pra carro antigo, mas se você tem uma dessas relíquias guardadas na sua garagem não fique triste existe muitos lugares ainda que vendem ou fabricam essas peças, no peasdecarrosantigos você encontra peças para varias marcas e modelos de carros antigos.

Entre agora mesmo e não perca essa oportunidade, pois no site você vai encontrar peças antigas pro seu carro antigo.



Inscrições para Escola Da Família

O Governo de São Paulo criou o programa Escola da Família, que tem como objetivo distribuir bolsas de estudo para estudantes universitários, com esse projeto contribui bastante para que o jovem ao invés de abandonar seus estudos tenha a oportunidade de fazer uma faculdade e alem disso, oferece atividades extracurriculares, que são feitas nos fins de semana em escolas públicas.

Esse projeto desde 2004 conta com parcerias de variadas instituições de ensino superior, que destinam vagas para o estudantes que participam do projeto Escola da Família, que prestam serviços nos fins de semana e proporciona a esse aluno que tem a bolsa fazer vários cursos e atividades como reforço escolar, desenho, artesanato, esportes, aulas de idiomas informática, entre outros.

Aqueles que possuem a bolsa podem praticar as atividades do curso de graduação ou mesmo suas as habilidades pessoais de cada aluno, e muitas vezes os estudantes dessas universidades participam de congressos e de importantes projetos que é um aprendizado a mais para seu currículo, traz mais conhecimento e facilita a cada dia a vida do estudante universitário.

A Escola da Família bem como o cadastro do bolsa familia 2019, tem como objetivo preparar e ajudar a capacitar brasileiros com qualificação para o mercado de trabalho, pessoas que realmente tem na pratica e a teoria, para desenvolver a função que escolheu para exercer, com essa ajuda da Escola da Família, os estudantes a cada dia conta com mais conhecimento, e com isso aprendem mais.

Acesse o site em tenha mais informações desse projeto que tem facilitado a vida dos estudantes de São Paulo.

http://escoladafamilia.fde.sp.gov.br

Escola particular – Será Vale ou não vale a pena fazer esse investimento:

Hoje vamos falar sobre uma duvida muito frequente é sobre as escolas particulares, pois, muitos pais têm duvidas se Vale ou não vale a pena fazer esse investimento na vida dos seus filhos, ter um filho estudando em uma escola particular não significa investimento para o futuro dessa criança.

Levando em consideração que o ensino de uma escola particular é bem melhor do que o ensino de uma escola pública, mas os pais devem levar em consideração vários outros fatores, pois nem sempre pagar uma alta mensalidade em uma escola particular significa que ela é uma excelente escola.

Muitas escolas públicas possuem um ensino de qualidade que as vezes falta em muitas escolas particulares, e para escolher uma boa escola para os filhos os pais devem levar em consideração: a tradição da escola, o ensino de qualidade, a grade curricular dos professores, o desenvolvimento do seu filho nessa escola entre vários outros fatores.

Você que é pai e deseja colocar o seu filho em uma escola particular fique atento ao escolher a escola particular, pois essa escola precisa fazer valer a pena todos os investimentos feitos, claro que os pais devem levar em consideração também que a educação dos seus filhos é algo que se inicia no seio da família.

 




top